sexta-feira, 16 de setembro de 2016

IRECÊ (BA) E MAIS QUATRO CIDADES QUE SOFREM COM ESTIAGEM TÊM DECRETOS DE EMERGÊNCIA RECONHECIDOS

Mais cinco cidades do estado tiveram decretos de emergência reconhecidos por conta da estiagem. Entraram para lista: Irecê, no centro norte; Bonito e Ibitiara, na Chapada Dimantina; Rio do Antônio, no chamado Sertão Produtivo, sudoeste; e Riacho de Santana, no oeste.
Em quase todas, o período de duração dos decretos vale por 180 dias, a exceção de Bonito, em que a condição vigora por 90 dias. Da relação, a cidade com maior população afetada proporcional é Riacho de Santana. São 84,5% de afetados, ou 30,6 mil pessoas dos 36,2 mil habitantes conforme a última estimativa do IBGE.
Em todo o estado, 93 municípios estão com decretos de emergência reconhecidos pelo Estado, em um total de 1,4 milhão de pessoas afetadas pela seca. Os dados sobre populações prejudicadas por estiagem são produzidos pelas próprias prefeituras e encaminhados para a Superintendência de Proteção e Defesa Civil do Estado (Sudec).
Os decretos foram divulgados no Diário Oficial do Estado.

MINISTRO ADMITE QUE SOBRADINHO ESTÁ PERTO DE ATINGIR VOLUME MORTO

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, afirmou na quarta-feira (14), que o reservatório de Sobradinho, o segundo maior do País em quantidade de água, deverá atingir seu volume morto até dezembro, por causa da grave situação hídrica que atinge a região Nordeste.
“Estamos com dificuldade muito grande nos reservatórios do Nordeste. Isso é fato. Sobradinho deve zerar de fato neste ano e vai para o volume morto em dezembro”, disse.
Há três anos, Sobradinho, localizado nos municípios de Sobradinho e Casa Nova, na Bahia, sofre com escassez de água que afeta todo o Rio São Francisco. Em novembro do ano passado, no fim do período seco, o reservatório chegou à sua situação mais crítica, com volume de água correspondente a apenas 1,11% de sua capacidade total, situação que só passou a melhorar em dezembro, com o início do período chuvoso.
Na quarta-feira, dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), órgão responsável pela coordenação e controle da operação da geração e transmissão de energia no País, apontavam que o reservatório, principal caixa d’água do Nordeste, registrava 12% de sua capacidade plena. No início de setembro, o ONS informou avaliar a possibilidade de reduzir a vazão de Sobradinho, de 800 para 700 metros cúbicos por segundo.
Vazão – Nos cálculos do órgão, se for mantida a vazão atual de 800 metros cúbicos – já muito abaixo e fora dos padrões de 1.100 m³ exigidos pelo Ibama -, Sobradinho pode chegar a um resultado negativo de 15% de seu volume morto no fim do ano que vem. O assunto está em análise pelo Ibama e pela Agência Nacional de Águas (ANA).
“Usaram os reservatórios mais do que o recomendável, na expectativa de chover, em 2013 e 2014″, comentou Coelho Filho.

GOVERNO FEDERAL DESCARTA NOVA AJUDA A ESTADOS DO NORTE E NORDESTE

10568917_343774885779699_6226455897791169146_nApesar da ameaça dos governadores do Norte e Nordeste de decretar situação de calamidade pública, a equipe econômica descartou na quarta-feira (14) qualquer possibilidade de concessão de socorro financeiro com recursos do Orçamento. “Neste momento, não conseguimos sinalizar nenhum tipo de apoio financeiro”, disse o secretário executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. O secretário destacou que o governo federal também passa por dificuldades financeiras e tem metas fiscais que precisam ser cumpridas. Ele disse que não está em cogitação pedir ao Congresso Nacional alteração da meta, que prevê déficit fiscal para este ano, para acomodar um novo auxílio aos Estados. Número dois do Ministério da Fazenda, Guardia descartou também a possibilidade de mudanças no projeto 257, em tramitação no Senado Federal, que permitiu a reestruturação da dívida dos Estados e um alívio de R$ 50 bilhões nos próximos três anos. Os Estados do Norte e Nordeste, que foram menos beneficiados pelo projeto, querem alterá-lo para conseguir os R$ 14 bilhões que pleitearam ao governo federal – R$ 7 bilhões em dinheiro e a outra metade como liberação para que sejam tomados novos empréstimos no sistema financeiro. “Cumprimos rigorosamente o acordo que foi fechado. Em nenhum momento falamos que teria algo a mais”, disse Guardia, destacando que o projeto precisa ser votado do jeito que foi apresentado ao Supremo Tribunal Federal (STF). O secretário informou que, na reunião de na terça-feira (13) com os governadores, o Ministério da Fazenda chamou a atenção para a possibilidade de uma surpresa positiva com o programa de repatriação de recursos não declarados. O dinheiro arrecadado com o programa, cujo prazo final de adesão termina em 31 de outubro, será dividido com os Estados. “Pode ser um alívio importante para os governos estaduais”, ressaltou Guardia. O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), informou que os 20 Estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste devem divulgar uma carta ao povo brasileiro na próxima segunda-feira, denunciando a grave situação fiscal. Segundo ele, os Estados ainda tentam negociar algum tipo de acordo com o governo federal, mas se não for possível, 16 governadores podem decretar situação de calamidade pública. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

EMPRESAS DE ENERGIA SOLAR INVESTIRÃO R$ 600 MILHÕES NA BAHIA

size_810_16_9_placas-fotovoltaicas-santa-catarinaCom a ampliação das atividades da italiana Enel Green Power, que já produz energia eólica no estado, e a implantação da Globo Brasil, a cadeia produtiva da energia solar se consolida na Bahia. O protocolo de intenções assinado pelo governador Rui Costa com a Enel, nesta quarta-feira (14), prevê a implantação de outro parque de energia solar no município de Tabocas do Brejo Velho, no Oeste baiano.
Já o documento assinado também nesta quarta (14) com a Globo Brasil, primeira grande indústria de painéis solares do país, formalizou a implantação de uma fábrica de células voltaicas e, posteriormente, de painéis solares em Camaçari.
Juntos, os empreendimentos representam investimento de mais de R$ 600 milhões e devem gerar 650 empregos diretos e 11 mil indiretos.
Para o superintendente de Promoção de Investimento da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), Paulo Guimarães, os protocolos promovem dois benefícios sociais importantes.
“Primeiro porque teremos necessidade de formar mão de obra e segundo porque, como os parques serão implantados no semiárido, nós teremos geração de emprego e atividade econômica nessa região. Os parques pagam um valor ao proprietário e um pequeno produtor que não conseguia tirar regularmente muito proveito da terra passa a ter uma renda fixa”.
Outros investimentos – Além do novo empreendimento em Tabocas do Brejo Velho, que representa investimento de US$ 110 milhões e vai gerar 350 empregos diretos, a Enel está construindo outros dois projetos de energia solar na Bahia, um também em Tabocas, o maior da América Latina, e outro em Bom Jesus da Lapa. Ao todo, a empresa está investindo US$ 680 milhões em energia solar no estado, além de outros investimentos em energia eólica.

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

PEC Energia anuncia investimento de R$ 1 bilhão em Gentio do Ouro

gentio-do-ouroGentio do Ouro, no centro norte baiano, foi o município escolhido para receber investimento de R$ 1 bilhão para a implantação de um complexo eólico, com capacidade instalada de 205,85MW e geração de 500 empregos na fase de construção, além de outros 50 na operação. Um protocolo de intenções foi assinado, nesta segunda-feira (29), pelo titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jorge Hereda, e o diretor da PEC Energia, Gilberto Feldman. Na ocasião, a empresa também aderiu ao programa ‘Primeiro Emprego’ criado pelo Governo do Estado.
De acordo com Hereda, a chegada de um empreendimento como este, no semiárido baiano, ajuda a transformar o cenário local. “São [criados] empregos diretos e indiretos, estimula o comércio, a prestação de serviços e gera renda com o arrendamento das terras para a instalação das turbinas”.
Segundo Feldman, vão ser implantados sete parques eólicos na primeira fase do projeto. A previsão é que o investimento na segunda etapa represente o dobro do que foi destinado à primeira etapa. Quando à escolha do estado para instalação do empreendimento, ele disse que “a Bahia tem o maior potencial eólico do Brasil, onde encontramos hoje um dos melhores ventos do mundo”.
Sobre Gentio do Ouro, ele afirmou que “o município ainda é pouco explorado, tem grande potencial eólico, e está prevista a instalação de uma nova subestação, que leva o mesmo nome da cidade, [facilitando] o escoamento da energia”.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Estiagem leva agricultores a usar bombas e tubulações para pegar água em Sobradinho

bomba-e-tubulacaoPor conta da seca, agricultores do norte do estado estão usando bombas e tubulações para captar água e assim, irrigar as plantações. Com a estiagem, o principal reservatório de água da Bahia, Sobradinho, que é abastecido pelo rio São Francisco, está com baixo nível de água.
Segundo o diretor da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), João Henrique de Araújo, se até o final do ano a quantidade de chuva não for suficiente, a companhia poderá diminuir ainda mais a vazão do lago do Sobradinho, que normalmente é de 1.300 metros cúbicos por segundo e atualmente está em 830 metros cúbicos por segundo.
“Os estudos estão sendo feitos de uma nova redução, saindo de um patamar 800 metros cúbicos por segundo para 700. Sempre com o objetivo de guardar o máximo de água do reservatório. Evidentemente, tudo isso, essa redução impacta em todos os usuários, no setor elétrico, abastecimento, irrigação e em outros”, explicou Araújo.