quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

AGRICULTORES DO BAIXIO DE XIQUE-XIQUE GANHAM AUTORIZAÇÃO OFICIAL PARA USO DOS LOTES .

Após um rigoroso edital de seleção pública, agricultores familiares do Projeto Baixio de Xique-Xique (Batizado como Baixio de Irecê) receberam, na última sexta-feira (29) os contratos da Concessão de Direito Real de Uso (CDRU) dos lotes. 

Ao total, foram 19 trabalhadores contemplados com o documento, que permite explorar as terras e garantir recursos junto aos órgãos de financiamentos. Os contratos foram publicados no Diário Oficial da União, em 11 de janeiro. A entrega dos documentos foi realizada na sede da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), em Irecê. O ato contou com a presença do diretor do órgão, Luiz Alberto Barbosa, e de representantes do Banco do Nordeste. Ainda na ocasião, foram distribuídos sementes para os agricultores. O presidente da Associação dos Irrigantes do Baixio de Irecê, Ocelmário Pereira Gomes, resumiu o sentimento de alegria dos associados. “É um momento histórico, esperamos anos por essa conquista, por este direito que é nosso e agora ninguém pode tomar. É do projeto que a gente tira o nosso sustento e ainda gera emprego e renda, estamos em festa”, comemora o presidente.

FONTE: Central Notícia. 

A esperança renasce em Mirorós




A Barragem de Mirorós, no município de Ibipeba, região de Irecê já  aumentou em 6 metros o seu nível de água.
A cota do sangradouro é de 522 metros e, hoje, chegou em 504. Mais 18 metros e, finalmente haverá muita água a ser fornecida pela represa.
Convém lembrar que em 2015 Mirorós  operou com apenas 6% da sua capacidade, gerando desespero na região. No entanto, neste ano de 2016,  esse nível foi elevado para mais de   20% , trazendo alegrias.
A capacidade de armazenamento da barragem é de  160 milhões litros d’água e Mirorós está 30 milhões de litros e subindo! – “Quando o céu chora no sertão, o povo sorri”, romantizou um poeta sertanejo.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Nível do Rio São Francisco vai mais do que dobrar nos próximos 35 dias

Com elevados volumes de chuva de até 200 milímetros registrados nos últimos dias na metade centro-sul de Minas Gerais, incluindo a região da Serra da Canastra, o nível do rio São Francisco voltou a subir em vários municípios mineiros nas últimas 72 horas.
Segundo informações do professor e meteorologista da UNIVASF Mário Miranda, a vazão do Rio São Francisco vai mais do que dobrar nos próximos 35 dias. A grande notícia é que a vazão do rio em Minas Gerais é de mais de 3500 m3/segundo, enquanto na Bahia está passando 1500 m3/segundo. Isso é resultado das fortes chuvas que estão ocorrendo na bacia do Rio São Francisco. Portanto, o volume de água que vai entrar na região de Sobradinho vai dobrar em relação à que passa hoje, que é de 1440 m3/segundo.
Na tarde desta quarta-feira dia (20), choveu em Juazeiro e algumas cidades próximas como Petrolina, Casa Nova, Uauá, Canudos, Curaçá e Sento Sé. A previsão, segundo o Instituto Clima Tempo, é que a chuva vai continuar na região.

Fonte : Líder Notícias 

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Chuva seja bem vinda

As chuvas que estão caindo na Bahia amenizaram a seca e trouxeram esperança para a população que sofre há anos com uma seca perversa, temos mais 1 semana de previsões de chuva para nossa região composta por cidades como Xique Xique, Irecê, Itaguaçu da Bahia, Central, João Dourado, America Dourada polos em agricultura irrigada e em área de sequeiro.

Então meu povo sertanejo vamos agradecer a Deus por estas chuvas que caem em nossa região, pois é ela que molha nossas lavouras e trazem o sustento para nossa família.

Ministério prevê três meses de seca no Norte e Nordeste

O fenômeno climático El Niño permanecerá influenciando o clima do país nos próximos meses. Haverá diminuição de chuvas no Norte e Nordeste e aumento de chuvas no Sul. A conclusão é do Grupo de Trabalho sobre Previsão Climática Sazonal do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), que se reuniu hoje (19) para elaborar a previsão para os meses de fevereiro, março e abril deste ano.
O pesquisador Paulo Nobre, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), diz que o El Niño que está ocorrendo agora é parecido com o fenômeno que ocorreu em 1997 e 1998, quando houve uma grande seca na Região Nordeste.
“Há uma possibilidade de que a diminuição do total de chuvas seja expressiva; que não se trate apenas de uma pequena redução. O que podemos esperar é que os períodos entre chuvas se alarguem”. Segundo ele, o total de chuva abaixo da média e a distribuição irregular representa uma necessidade de ações preparatórias para reduzir o impacto da seca.
Para a Região Sul, ele alerta que as chuvas deverão aumentar, nos próximos meses, exigindo atenção. “A preparação é saber que vem mais chuvas na Região Sul, que pode ou não atingir o estado de São Paulo, alguns meses sim, outros não. O sinal mais forte do El Niño na Região Sudeste é o aumento de temperatura”, disse. Em relação à temperatura, os próximos três meses devem ser de dias mais quentes em todo o Brasil, com exceção do Sul, onde as temperaturas devem ficar em torno da média devido à maior quantidade de chuvas.

Fonte : Líder Noticias 

domingo, 5 de julho de 2015

Crédito para a safra 2015/2016 começou a ser liberado nesta 4ª-feira (1º)

Começou nesta quarta-feira (1º) a liberação dos recursos do Plano Agrícola e Pecuário 2015/2016, por intermédio dos bancos que operaram com o crédito rural. O governo federal colocou à disposição dos produtores R$ 187,7 bilhões para financiar as operações de custeio e comercialização, investimento e estocagem de álcool.
Do total de recursos, R$ 147,5 bilhões se destinam ao custeio das lavouras e comercialização da produção, informa o diretor do Departamento de Economia Agrícola da Secretária de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Wilson de Araújo.
Desse montante, R$ 94,5 bilhões serão liberados com juros controlados – 7,75% ao ano para o médio produtor rural e 8,75% ao ano para os grandes agricultores. “A expectativa é que, neste primeiro momento, a maior parte dos produtores procurem os bancos para financiamento do custeio das lavouras”, assinala Wilson Araújo.  Outros R$ 53 bilhões estão disponíveis com juros livres.
O Plano Agrícola e Pecuário também disponibilizou R$ 38,2 bilhões para as operações de investimento e R$ 2 bilhões para estocagem de álcool.

Por Ascom MAPA.
A Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) financia, tradicionalmente, até 90% do valor das máquinas e equipamentos durante a Feira de Tecnologia Agrícola e Negócios Bahia – Farm Show 2015, cuja 11ª edição vai ocorrer de 2 a 6 de junho em Luis Eduardo Magalhães, oeste da Bahia. Mas, depois de uma série de visitas aos produtores da região, a Desenbahia decidiu financiar até 100% do valor das máquinas, para clientes especiais. A informação foi passada pelo gerente comercial, Marko Svec, que estará com uma equipe de técnicos e gerentes no stand da instituição financeira no decorrer da feira. “Financiamos tudo a juros baixos e prazos longos. Máquinas, equipamentos, armazenagem, irrigação, tudo que modernize e aumente a produção. Adotamos um lema: cresça mais com a Desenbahia”, ressaltou.
Em 11 anos, a Bahia Farm Show tornou-se a maior vitrine do agronegócio do Norte/Nordeste, estando atualmente entre as três maiores feiras do país em volume de negócios. No evento, participam as maiores empresas de máquinas, implementos, insumos, aviação e serviços, o que torna a feira uma excelente oportunidade de realizar negócios. Em 2014, a Bahia Farm Show fechou R$ 1 bilhão em negócios consolidados e atraiu um público de 75 mil pessoas. A Bahia Farm Show é organizada pela Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (AIBA) e tem apoio do Governo do Estado. A Desenbahia participou de todas as edições da feira do agronegócio.

- See more at: http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2015/05/29/desenbahia-financia-at%C3%A9-100-do-valor-de-equipamentos-na-bahia-farm-show-2015#sthash.vxt2hl7m.dpuf
Foto: Ascom Seagri
Com objetivo de colher subsídios para elaboração do planejamento estratégico da Desenbahia 2016/2019, o presidente da instituição, Otto Alencar Filho, reuniu-se com o secretário da Agricultura da Bahia, Paulo Câmera, para discutir projetos e investimentos na agropecuária baiana, com foco no desenvolvimento produtivo. “A Desenbahia está montado o plano estratégico e conversando com as secretarias do Estado, visando mapear os investimentos, e dando apoio no que for pertinente. A Seagri nos apresentou o seu Plano Plurianual (PPA), e já identificamos em alguns projetos a possibilidade de investimentos e parceria”, destacou o presidente da Desenbahia.

Apoio à agroindústria e suas cadeias produtivas, por meio da disponibilização de crédito; investimento em estradas para escoamento da produção; benefícios fiscais para atração das indústrias e agregação de valor para produtos in natura e organização e fortalecimento das cooperativas para apoiar micro e pequenas empresas em parceria com Sebrae, Fieb, secretarias do Estado e Desenbahia, para transferência de tecnologia de gestão e produção e soluções financeiras, são alguns dos eixos da matriz de desenvolvimento da Desenbahia que podem ser fomentados em parceria com a Seagri. “Esse é o objetivo, unir forças para valorizar as potencialidades de cada região, consolidando as cadeias produtivas, que englobam do pequeno ao grande produtor. É muito importante também trazer empresários para investir no Estado, atraídos pelas soluções financeiras da Desenbahia, para serem implantados agroindústrias nos polos agrícolas”, afirmou o secretário Paulo Câmera.

A Desenbahia já financia práticas de agricultura sustentável (agricultura de baixo carbono), construção e ampliação de armazéns, compra de máquinas e equipamentos agrícolas, entre outros incentivos. “A organização de cooperativas facilita a adesão dos produtores a essas linhas de crédito e financiamentos, por oferecer maior possibilidade de cumprimento das dívidas, finalizou Paulo Câmara, destacando a importância do associativismo e do cooperativismo, filosofias que a Seagri estimula na Bahia.

Participaram da reunião, o chefe de gabinete, José Pirajá, e o assessor especial da Seagri, Carlos Armando; os diretores da Seagri, de Pecuária, Fábio Cedraz; de Política e Economia Agrícola, Rejane Cerqueira; de Desenvolvimento da Agricultura, Marcos Grego; a coordenadora de Modernização da Agricultura e Cooperativismo da Seagri, Andréa Scherer, além de assessores e diretores da Desenbahia.


Fonte:
Ascom Seagri – 03 de julho de 2015
Viviane Cruz – DRT-BA 4735
Tel: (71) 3115-2794 / 3115-2737 / 8718-2872

- See more at: http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2015/07/03/seagri-e-desenbahia-discutem-investimentos-na-agropecu%C3%A1ria-baiana#sthash.65zOlcTn.dpuf
Foto: Ascom Seagri
Com objetivo de colher subsídios para elaboração do planejamento estratégico da Desenbahia 2016/2019, o presidente da instituição, Otto Alencar Filho, reuniu-se com o secretário da Agricultura da Bahia, Paulo Câmera, para discutir projetos e investimentos na agropecuária baiana, com foco no desenvolvimento produtivo. “A Desenbahia está montado o plano estratégico e conversando com as secretarias do Estado, visando mapear os investimentos, e dando apoio no que for pertinente. A Seagri nos apresentou o seu Plano Plurianual (PPA), e já identificamos em alguns projetos a possibilidade de investimentos e parceria”, destacou o presidente da Desenbahia.

Apoio à agroindústria e suas cadeias produtivas, por meio da disponibilização de crédito; investimento em estradas para escoamento da produção; benefícios fiscais para atração das indústrias e agregação de valor para produtos in natura e organização e fortalecimento das cooperativas para apoiar micro e pequenas empresas em parceria com Sebrae, Fieb, secretarias do Estado e Desenbahia, para transferência de tecnologia de gestão e produção e soluções financeiras, são alguns dos eixos da matriz de desenvolvimento da Desenbahia que podem ser fomentados em parceria com a Seagri. “Esse é o objetivo, unir forças para valorizar as potencialidades de cada região, consolidando as cadeias produtivas, que englobam do pequeno ao grande produtor. É muito importante também trazer empresários para investir no Estado, atraídos pelas soluções financeiras da Desenbahia, para serem implantados agroindústrias nos polos agrícolas”, afirmou o secretário Paulo Câmera.

A Desenbahia já financia práticas de agricultura sustentável (agricultura de baixo carbono), construção e ampliação de armazéns, compra de máquinas e equipamentos agrícolas, entre outros incentivos. “A organização de cooperativas facilita a adesão dos produtores a essas linhas de crédito e financiamentos, por oferecer maior possibilidade de cumprimento das dívidas, finalizou Paulo Câmara, destacando a importância do associativismo e do cooperativismo, filosofias que a Seagri estimula na Bahia.

Participaram da reunião, o chefe de gabinete, José Pirajá, e o assessor especial da Seagri, Carlos Armando; os diretores da Seagri, de Pecuária, Fábio Cedraz; de Política e Economia Agrícola, Rejane Cerqueira; de Desenvolvimento da Agricultura, Marcos Grego; a coordenadora de Modernização da Agricultura e Cooperativismo da Seagri, Andréa Scherer, além de assessores e diretores da Desenbahia.


Fonte:
Ascom Seagri – 03 de julho de 2015
Viviane Cruz – DRT-BA 4735
Tel: (71) 3115-2794 / 3115-2737 / 8718-2872

- See more at: http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2015/07/03/seagri-e-desenbahia-discutem-investimentos-na-agropecu%C3%A1ria-baiana#sthash.65zOlcTn.dpuf
Com objetivo de colher subsídios para elaboração do planejamento estratégico da Desenbahia 2016/2019, o presidente da instituição, Otto Alencar Filho, reuniu-se com o secretário da Agricultura da Bahia, Paulo Câmera, para discutir projetos e investimentos na agropecuária baiana, com foco no desenvolvimento produtivo. “A Desenbahia está montado o plano estratégico e conversando com as secretarias do Estado, visando mapear os investimentos, e dando apoio no que for pertinente. A Seagri nos apresentou o seu Plano Plurianual (PPA), e já identificamos em alguns projetos a possibilidade de investimentos e parceria”, destacou o presidente da Desenbahia.

Apoio à agroindústria e suas cadeias produtivas, por meio da disponibilização de crédito; investimento em estradas para escoamento da produção; benefícios fiscais para atração das indústrias e agregação de valor para produtos in natura e organização e fortalecimento das cooperativas para apoiar micro e pequenas empresas em parceria com Sebrae, Fieb, secretarias do Estado e Desenbahia, para transferência de tecnologia de gestão e produção e soluções financeiras, são alguns dos eixos da matriz de desenvolvimento da Desenbahia que podem ser fomentados em parceria com a Seagri. “Esse é o objetivo, unir forças para valorizar as potencialidades de cada região, consolidando as cadeias produtivas, que englobam do pequeno ao grande produtor. É muito importante também trazer empresários para investir no Estado, atraídos pelas soluções financeiras da Desenbahia, para serem implantados agroindústrias nos polos agrícolas”, afirmou o secretário Paulo Câmera.

A Desenbahia já financia práticas de agricultura sustentável (agricultura de baixo carbono), construção e ampliação de armazéns, compra de máquinas e equipamentos agrícolas, entre outros incentivos. “A organização de cooperativas facilita a adesão dos produtores a essas linhas de crédito e financiamentos, por oferecer maior possibilidade de cumprimento das dívidas, finalizou Paulo Câmara, destacando a importância do associativismo e do cooperativismo, filosofias que a Seagri estimula na Bahia.

Participaram da reunião, o chefe de gabinete, José Pirajá, e o assessor especial da Seagri, Carlos Armando; os diretores da Seagri, de Pecuária, Fábio Cedraz; de Política e Economia Agrícola, Rejane Cerqueira; de Desenvolvimento da Agricultura, Marcos Grego; a coordenadora de Modernização da Agricultura e Cooperativismo da Seagri, Andréa Scherer, além de assessores e diretores da Desenbahia.


Fonte:
Ascom Seagri – 03 de julho de 2015
Viviane Cruz – DRT-BA 4735
Tel: (71) 3115-2794 / 3115-2737 / 8718-2872
- See more at: http://www.seagri.ba.gov.br/noticias/2015/07/03/seagri-e-desenbahia-discutem-investimentos-na-agropecu%C3%A1ria-baiana#sthash.65zOlcTn.dpuf